Emilio Romero e Francis Nóvel

O Conhecimento de si e do mundo
246 páginas

- “O Conhecimento de si e do mundo –Métodos e técnicas em psicoterapia 

Existe consenso entre os terapeutas com respeito a importância do dialogo terapeuta-cliente como o fator decisivo para o andamento do processo de mudança procurado neste tipo de trabalho; Entendida a terapia como uma forma de encontro interpessoal a palavra tem certamente uma notória primazia. Contudo, esta constatação exige que o terapeuta conheça os fundamentos de sua ciência; para tanto deve conhecer tantos seus fundamentos epistemológicos como os métodos e técnicas adequados para sua pesquisas e sua aplicação oportuna no campo da terapia. É o que nos propomos neste livro. 

  Fornecemos os conceitos indispensáveis sobre métodos e técnicas usadas na abordagem  da psicologia compreensiva, humanista e existencial. Com este intuito seguimos os passos adequados para facilitar a ordem dos conceitos desde os mais abrangentes aos mais específicos. Desta maneira começamos expondo a já clássica distinção existente entre ciências da natureza e ciências humanas, cujos objetos são notoriamente diferentes, embora não excludentes. 

No fim do século XIX, Dilthey propôs a tese de que as ciências naturais explicam e as ciências humanas compreendem os fenômenos próprios de sua esfera. 

-  Esta diferença não supõe que em ciências humanas fiquem excluídas as explicações em determinados setores ou campos; tampouco as explicações dos fatos e eventos excluem a compreensão. Ambos os enfoques podem ser complementários. 

- Expomos as características próprias dos métodos e das técnicas. As questões de métodos são complicadas. O estudante precisa das noções fundamentais claramente expostas. Nós oferecemos uma orientação básica neste capítulo do saber. Examinamos alguns métodos considerados como próprios das ciências humanas e dos enfoques compreensivos, mas nos centralizamos em sua aplicação na área da psicoterapia e, secundariamente, na esfera do social ao considerar a hermenêutica.  

- Comentamos alguns métodos, a saber: a fenomenologia, a dialética, a maiêutica socrática e 3 enfoques hermenêuticos: o de Miguel Martinez, de Gadamer e o de John Thompson. 

- Entramos na exposição das técnicas que facilitam o trabalho psicoterapêutico, ora encurtando a duração do tratamento, ora expandindo a consciência de si e reintegrando a experiência, ora estimulando a criatividade graças a um melhor trânsito pelos labirintos do imaginário.

                                                Francis Nóvel -psicólogo